Descubra tudo sobre sinalização de rota de fuga

Descubra tudo sobre sinalização de rota de fuga

Placa de sinalização saída à esquerda

Nesse artigo você vai conhecer as principais sinalizações de rota de fuga, como deve ser feita a instalação e qual é a importância dela.

Todo estabelecimento deve estar preparado para um possível incêndio ou outros eventos catastróficos, sabemos que mesmo sendo um evento raro, quando acontece, há perda material muito grande, mas a maior perda e mais irreparável pode ser a de vidas.

Uma rota de fuga bem sinalizada pode salvar muitas vidas, por isso ela deve ser levada a sério, assim como os treinamentos realizados periodicamente.

Afinal, o que é a sinalização de rota de fuga?

Essa sinalização é uma sequência de placas que levará os colaboradores em segurança até a saída em caso de uma eventual emergência.

Durante um incidente dessa magnitude tudo pode acontecer e por isso a sinalização deve ser preparada para o caso de queda de energia, portanto, elas devem ser fotoluminescentes.

Além de estarem visíveis na rota, devem ser instaladas nos equipamentos de segurança e caso sejam necessários outros alertas, devem seguir o mesmo padrão de fotoluminescência.

Por que é importante sinalizar?

Pode ser que pela sua cabeça passe a pergunta “Pra que tudo isso? Nem tem chance de acontecer um incêndio aqui. ”

Tendemos a subestimar eventos que parecem distantes de nossa realidade, obvio que empresas que trabalham com materiais inflamáveis correm maior risco que outras, mas essas tendem a estar mais preparadas, diferente de empresas que podem ser pegas desprevenidas por subestimarem o poder destrutivo da natureza.

A norma NBR 13.434, diz que é fundamental ter a rota de sinalização de fuga para reduzir a ocorrência de incêndios, de modo que alerte para riscos existentes e garantam a adequação das ações das pessoas em uma situação de emergência e risco.

Além disso, devem mostrar a localização dos equipamentos para combate ao fogo.

Ou seja, durante uma situação de perigo ou pânico, os funcionários sairão ilesos.

Não é o bastante ter uma rota de fuga bem sinalizada, todos os colaboradores devem receber também um treinamento específico sobre como agir em uma situação dessas.

E se você está gostando dessa leitura, não deixe de ler também:

Checklist para a sinalização de rota de fuga.

Quando estiver implantando a sinalização de rota de fuga certifique-se de seguir no mínimo todos esses requisitos, e consulte a norma NBR 13434 para mais detalhes. Vamos lá:

  1. Conheça a empresa, se não tem um mapa de risco, providencie um. Como dito anteriormente, há locais com maior risco de incêndio do que outros.
  2. Certifique-se de obter as placas adequadas para sua empresa, continue lendo para saber como escolher a placa.
  3. Pense na acessibilidade, planeje saída para cadeirantes e também instruções escritas em braile.
  4. Instale em locais visíveis, a uma altura de pelo menos 1,80m.
  5. A distância entre as placas NÃO deve ser maior que 15m.
  6. Os locais da empresa devem estar no máximo a 7,5m de distância de uma placa que sinalize uma saída.
  7. Se for instalar uma sinalização em um pilar, deve estar sinalizado todos os lados.
  8. A placa deve ser vista adequadamente, não deve ter obstáculos que impeçam a visualização.
  9. Certifique-se de que a sinalização que indica a rota de saída esteja fixada na altura entre 0,25 e 0,50m do piso. Entre si, devem estar a no máximo 3m de distância.
  10. A sinalização das portas de emergência e de saída são fixadas a no máximo 10cm do batente.

Agora que você já sabe o que deve se certificar ao implantar a sinalização, veja como escolher as placas:

Como escolher as placas?

Essa é fácil, imagine a situação, você compra uma placa para sinalizar coisas durante um incêndio e ela derrete, além de constrangedor e ineficiente é principalmente perigoso, por isso sua placa deve ser verificada pelo INMETRO para que possa cumprir algumas exigências. Como:

  • Devem evitar a propagação da chama;
  • Serem resistentes à água;
  • Os detergentes não podem corroer o material
  • Resistir ao sabão;
  • Os agentes químicos e lavagem não devem causar danos
  • O óleo e a gordura não podem prejudica-la.
  • Tem que resistir ao intemperismo, ou seja, não se decomporem.
  • Precisam garantir a resistência à névoa salina;
  • Elas devem ser fotoluminescentes, captar a luz e no escuro emitirem essa luz captada.

Se a placa segue esse padrão ela é confiável, pode comprar sem medo!

Quais os tipos de sinalização?

Esses são os principais tipos de sinalização, você encontrará disponível para aquisição nas melhores lojas.

Proibição: Serve para impedir que as pessoas acessem áreas que podem causar incêndios ou acidentes.

Alerta: Usados para locais que representam risco, por exemplo, incêndio, choques e explosões.

Orientação e Salvamento: Indica a rota de fuga e a saída.

Equipamentos: Indica os equipamentos e alarmes disponíveis na área.

Rota de saída: É um conjunto completo usado para a sinalização de rota de fuga, com setas e placa de saída.

Obstáculos: Indica possíveis bloqueios, como as paredes, pilares, vigas, degraus e desníveis.

Sistemas hidráulicos: Indica as tubulações e os acessórios usados no sistema de hidrantes.

Sinalização especial: Caso necessário você pode ter sinalizações únicas para seu estabelecimento, conforme a necessidade, por exemplo placas em outro idioma, lembrando que não deve substituir o texto da língua nativa, mas sim complementa-lo.

Por fim, lembre-se que um ambiente seguro pode evitar muitas perdas irreparáveis, não desvalorize a sinalização de rota de fuga, ela pode salvar vidas e sempre faça o treinamento para conhecer a rota, só dessa forma ela será eficiente.

ACOMPANHE A ELASTOBOR
Fique ligado em nossas redes sociais e participe de promoções e sorteios exclusivos.
       
FICOU ALGUMA DÚVIDA?

Curtiu essa matéria?

%d blogueiros gostam disto: