Qual a melhor luva para produtos químicos?

Qual a melhor luva para produtos químicos?

E qual a melhor luva pra trabalhar com gasolina? Com querosene? Neste conteúdo vamos identificar para que serve, onde usar e as quais são as luvas no mercado que asseguram a proteção adequada para o uso de produtos químicos.

Se até hoje você era do time que acreditava que existia uma luva com proteção universal, eu terei que acabar com essa sua afirmação, infelizmente não existe.

Então, saber escolher as luvas corretas, dentre o leque de opções e fabricantes que temos no mercado, é uma tarefa de suma importância para que se tenha uma efetiva proteção.

A escolha incorreta pode trazer consequências graves para a saúde do usuário, como exemplo podemos citar uma luva desgastada ou com um pequeno furo, os produtos químicos ( dependendo de qual é) penetram sutilmente e podem causar desde uma alergia a problemas de saúde mais graves. Lembrando que se você está procurando a luva correta para soldagem, nós temos uma matéria aqui mesmo no blog que fala só deste tema, https://elastobor.home.blog/2019/08/21/seguranca-no-trabalho-com-solda/

Outro detalhe e não menos importante, é sempre se recordar e ter a preocupação em manter locais e equipamento de segurança, no caso a luva, em ambientes que não propagam umidade ou exposição a contaminações.

As luvas resistentes a produtos químicos são fabricadas em diversos materiais, tais como borracha ou o látex natural, borracha nitrilica, borracha butilica, polietileno ou pvc…e alguns fabricantes ainda proporcionam a mistura desses materiais para funções em utilizações de produtos específicos.

A escolha de cada material e de sua espessura dependem da sua resistência à permeação.

Portanto na hora de escolher a sua luva, leve em consideração alguns fatores relevantes:

Fatores relevantes

  • que tipo de produto químico o usuário será exposto?
  • concentraçãoe/ou temperatura dos produtos químicos, os quais podem afetar as taxas de penetração;
  • frequencia e duração do tempo que o usuário permanecerá em contato com o produto químico;
  • a exposição a tal produto químico exige que a luva seja resistente a rasgo, furo, abrasão, verifique que tipos de danos físicos sua luva exige resistência;
  • há necessidade de manter sensibilidade durante o uso, muito indicado provar a luva antes de adiquiri-la para ter consciencia do quanto de sensibilidade ela proporciona;
  • verifique o tamanho da luva, muito pequenas irão restringir sua sensibilidade e podem rasgar com facilidade, ao passo que largas demais, afetam a agilidade do manuseio;
  • não reaproveitar luvas descartáveis;
  • e por fim, mas não menos importante, extensão da proteção, deve proteger apenas as mão, deve proteger pulsos também ou antebraços?

Para ajudar você a tomar a decisão correta, veja esse vídeo coma demonstração das luvas :

Escolhendo a luva correta

Então agora que já prendemos sob cuidados e como escolher, vamos aprofundar o tema e falar um pouco mais sobre os tipos das luvas.

São diversas as formas de comprovar se a luva escolhida é a correta, a primeira maneira é verificar as informações que o fabricante disponibiliza, outra forma é consultar também o FISPQ, para quem desconhece essa ficha, ela é A Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico, mais informações a respeito do FISPQ, clique no link https://www.preventwork.com.br/noticia/importancia-da-fispq/.

No quadro abaixo, são apresentados tipos de luva constituídas de materiais diversos e a classificação quanto ao nível de proteção oferecido aos usuários para os produtos relacionados.

FAMÍLIA QUÍMICABORRACHA BUTÍLICANEOPRENEPVC (VINIL)BORRACHA NITRÍLICALÁTEX NATURAL
ACETATOSBNRNRNRNR
ÁCIDOS, INORGÂNICOSBEEEE
ÁCIDOS, ORGÂNICOSEEEEE
ACETONITRILABEBSPE
ACRILONITRILABEBSPE
ÁLCOOISEENREE
ALDEIDOSEBNRSP*NR
BASES INORGÂNICASEEEEE
CETONASEBNRNRB
ÉTERESBFNRENR
HALOGENIOS LÍQUIDOSBNRSENR
FENÓISEENRNRB
NITROBENZENOBNRNRNRNR
NITROMETANOBNRNRNRNR
LEGENDA DA TABELA
  • Não recomendada para acetaldeído; usar preferencialmente borracha butílica.
  • E = excelente
  • B = bom
  • S = satisfatório
  • NR = não recomendado
  • SP = superior

fonte da tabela:Gettysburg College, 2006

Estabelecer processos para manuseio, armazenagem, uso e descarte, transporte, sem deixar de priorizar também as questões que envolvem a segregação dos resíduos químicos que podem ser de origem biológica e até mesmo radiotiva dos produtos químicos , não se torna apenas uma prática de segurança, mas uma constante rotina para ser possível preservar a saúde dos ususários como também do meio ambiente

Finalizo por aqui e espero que esteja gostando do conteúdo do nosso blog.

Se você quer adquirir esses produtos ou entender mais detalhes sobre cada um deles, com um consultor via whatssap 1198792-0030 ou por email: vendas@elastobor.com.br ou entre em contato pelo nosso televendas 55259744

Curtiu essa matéria?

%d blogueiros gostam disto: